XXI Festival de Música Instrumental da Bahia

June 12, 2016

 

 

 

O Festival de Música Instrumental da Bahia chega à sua vigésima primeira edição mostrando a força da música instrumental na Bahia e no Brasil em dois palcos pelo segundo ano consecutivo: um na já tradicional  Sala Principal do Teatro Castro Alves  de 9 a 12 de junho, a partir das 20 horas, com uma intensa programação de 12 shows, reunindo atrações locais e nacionais, e o outro no Museu Náutico da Bahia, no Farol da Barra, onde acontece apresentações e  palestras sobre astronomia, a partir do dia 16 de junho, às 19 horas. A grade de atrações no TCA começa no dia 9, quinta-feira, tendo como grande expectativa o mestre João Donato e sua “pororoca” sonora, que se apresenta pela primiera vez no Festival. A abertura será com  o multi-instrumentista Hugo Sanbone, que dessa vez se apresenta com seu grupo; em seguida o maestro  Zeca Freitas mostra o show “Percutindo”, diferente de tudo que ele já fez.

No dia 10, sexta, a noite terá o Jana Vasconcellos Sexteto, comandado pela premiada violonista; a Orquestra Brasileira São Salvador, sob a liderança do maestro Fred Dantas, com 20 integrantes e que vai lançar o CD “Bandeira do Divinoi”; encerrando a noite o atual gênio da guitarra Diego Figueiredo, premiado em Montreux, que além de músico é um showman.  No sábado, 11, o público confere o suingue da Banda Soteropolijazz; os sons afro baianos e a pegada groove do guitarrista baiano de Itapetinga, Raoní Maciel; e o Leo Gandelman Quinteto, com o show “Velhas Ideias Novas”, numa homenagem aos 100 anos do Samba. No domingo, 12, o encerramento do Festival será com o Santini & Trio, com sua música instrumental autoral; o som inspirado na diversidade musical de matriz africana da IFÁ Afrobeat, e o duo Webster Santos e Tércio Guimarães, dois grandes multi-instrumentistas baianos radicados em São Paulo. Os ingressos custam R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia).

Também acontece no foyer do TCA, de 9 a 12 de junho, a tradicional exposição que mostra a trajetória do festival durante todas as edições anteriores, desde os anos 1980.

Esse ano o Festival homenageia o percussionista Bastola (in memoriam) e o produtor musical Nestor Madrid.

 

Integrado ao calendário de eventos culturais do nosso Estado, com a curadoria do maestro Zeca Freitas e do pianista e ator Fernando Marinho, o XXI Festival de Música Instrumental da Bahia é uma realização da Associação Instrumental da Bahia, e tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. Produção da Mil Produções.

 música e astronomia no MUSEU NÁUTICO –   Pelo segundo ano a programação  do Festival vai se estender além das quatro noites de boa música na Sala Principal do TCA. Por isso, o público está convidado também a participar, em junho e julho, às quintas-feiras, no Museu Náutico da Bahia (Farol da Barra), às 19 horas, com música instrumental ao vivo seguida da palestra Identificando as Constelações, com o paranaense radicado na Bahia Fernando Munaretto, que vem desenvolvendo trabalhos voltados ao ensino e à divulgação da astronomia em parceria com escolas  e outras instituições. As atrações musicais são as seguintes: MODAP-Quarteto de Trombones da NEOJIBÁ, no dia 16 de junho; Gafilds-Samba, Choro e Gafieira, dia 30 de junho; AcordaOSopro Duo, dia 7 de julho; dia 14 de julho Hermógenes Araújo,e  Grupo Ventarolla, 21 de julho. Ingressos: R$ 15,00 (inteira) e R$ 7,50 (meia).

.

21 edições  – Ao comemorar  as  21 edições  do Festival, o maestro Zeca Freitasafirma que “é o quarto ano consecutivo do Festival Instrumental, graças ao Edital de Eventos Calendarizados da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Em outras fases não tivemos essa continuidade: uma luta para a realização de cada edição”. E conclui: “ No cotidiano, todos nós sentimos as mudanças provocadas pelos novos tempos. Tecnologia, velocidade, imobilidade, insegurança, crise, contradições. Procuramos entendê-las, e conviver com elas. Nosso Festival já trouxe praticamente todos os grandes ícones da música instrumental do Brasil. Estávamos em dívida com João Donato, que finalmente estará aqui entre nós. A pororoca do João já atravessa meio século, e deságua além dele...” Já o também curador Fernando Marinho diz que “no Farol da Barra, pelo segundo  ano, o Festival cria sob as estrelas uma extensão que se consolida com a astronomia, ou seja, teremos música do Farol diretamente para as estrelas. E os nossos  homenageados nessa edição serão o músico Bastola (in memoriam) e o produtor musical Nestor Madrid” .

 

VITRINE DE SONORIDADES - Consolidado como uma grande vitrine de sonoridades e ritmos e um dos mais importantes eventos do gênero no País, criado nos anos 1980, o Festival de Música Instrumental da Bahia já contou com a participação de nomes como Hermeto Pascoal, Sivuca, Yamandú Costa, Armandinho, Spoke Frevo Orquestra, Bianca Gismonti, Hamilton de Holanda, Wagner Tiso, Cesar Camargo Mariano, Marco Pereira e Amilton Godoy. Entre seus lançamentos estão a Oficina de Frevos e Dobrados do maestro Fred Dantas, o Grupo Garagem e a Orkestra Rumpillez  do maestro Letieres Leite.

 O Centro Antigo de Salvador tem sido o grande cenário acolhedor do Festival, que estreou no Teatro Castro Alves, mas também já foi realizado no Forte de São Diogo (Porto da Barra), no Solar do Unhão (Av. Contorno) e no Teatro Vila Velha (Passeio Público). Pelo segundo ano, o Farol da Barra (Museu Náutico) entra no roteiro do Festival. 

 

(http://www.tca.ba.gov.br/content/xxi-festival-de-m%C3%BAsica-instrumental-da-bahia)

Please reload

Featured Posts

Premio Caymmi de Música

April 30, 2015

1/10
Please reload

Recent Posts

November 3, 2016

August 27, 2016

May 8, 2016

May 5, 2016

April 14, 2016

Please reload

Archive